quinta-feira, 14 de agosto de 2008

...

As árvores, a mata, os olhares dos tigres, o Sol, a luz do Sol, a Lua, a luz da Lua, os linces, os gatos, os cachorros, os insetos, a grama, as pedras, a água, a cachoeira, o rio, o inimigo, o amigo, o assassino, o generoso, o padre, o pai-de-santo, a mulher, o homem, o Tao, a estrela de Davi, a Cruz, o Ohm, o tambor, a música, a tecnologia, as fadas, os duendes, a areia da praia, a praia, as plantas de poder, as milhares entidades do além mundo , o invisível, o visível, os seres extra-terrestres, os discos voadores, o monge, o samurai, a Terra, o fundo da Terra, o obscuro, o vampiro, o demônio, o inferno, o céu, a Nova Jerusalém, os espíritos obsessores, o vício, as Trevas, A Luz Divina, o rei, o súdito, o escravo, o senhor, o deserto, o Oriente, o Ocidente, todos os filósofos, todos os analfabetos, o choro, o riso, a angústia, o prazer, o ódio, o amor, é você, sou eu, todos somos um!

2 comentários:

Theo disse...

A graça divina, a desgraça, a brisa o ar, amente cheia eterna presença de si mesmo em grande e pequeno, brincaedira de flor do caos da oredm e dadesordem. O ser, tudo junto num só, a cruz e o diabo, a luz o sol e o noturno.......... sua constelação....... de peri a ulhoa canto.... seu canto.... nosso.... sempre

léo disse...

pensei por um momento que me chatearia de ler, de tantos substantivos; mas a substância foi fazendo efeito, me envolvendo na sua multiplicidade - cri sensações potentes